Bambuzal e Fundão por equipe +31

Proposta Inicial

Proposta Final

A partir do workshop pudemos ter uma segunda visão do bairro, mais aproximada e um pouco mais realista a respeito do cenário atual. Assim, pudemos reavaliar nossas propostas da primeira etapa e acrescentar novos atores que fariam parte na aplicação da nossa metodologia. Acreditamos que a intervenção não se exaure no projeto, e mesmo o projeto deve dar lugares a apropriação de seu usuário, sendo mutável ao longo do tempo. Percebemos que mesmo em um curto período de tempo, como do dia para a noite ou dos dias da semana para o fim de semana, o território se transforma e tem demandas diferentes. Assim, buscamos adaptar nossas ideias projetuais da etapa anterior para materiais produzidos no local, mas que carregassem a essência que pautava nossa metodologia: pensar, agir, conectar e divulgar.

De modo sintético, nossa proposta projetual se baseou em 4 camadas: 1. o território (a préexistência), 2. a infraestrutura básica (regularização de degraus, pavimentação, iluminação, etc.), 3. a estrutura necessária (espaços de permanência que são tão fundamentais quanto a infraestrutura básica) e 4. a estrutura flexível (que permite aos usuários a construção coletiva do espaço através de diferentes usos e da versatilidade dos materiais). Os materiais produzidos no local carregam em si outras vantagens, como por exemplo sua fácil montagem e replicabilidade, podendo se adaptar às diversas condições morfológicas e de uso das passagens.

Além disso, essa iniciativa seria um fomento à economia local, e atuaria como uma “exposição” a céu aberto das diversas iniciativas que já acontecem no bairro e que precisam de visibilidade, bem como poderia atuar como um chamariz para outras mais e estabelecer conexões e parcerias entre elas.

Cidade: São Paulo/SP

Voltar